quarta-feira, 22 de junho de 2011

Poema de Sérgio de Castro Pinto

diário

no guarda-roupa
(imóvel de jacarandá),
os dias antigos
suspensos em cabides
em ritos de abraçar.

sobre imóveis roupas
(diário colorido)
o pássaro distingo:
o pó dos sábados,
memória dos domingos!


 Poema extraído de O CRISTAL DOS VERÕES. São Paulo: Escrituras, 2007.

2 comentários:

  1. o Sergio está mesmo entre os grandes, não só da Paraíba, mas do Brasil

    ResponderExcluir
  2. Certamente, poeta.
    Sérgio é gênio.
    abraço

    ResponderExcluir