sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Livros de Baixo Preço

Bibliotecas começam a escolher livros junto à Fundação Bilioteca Nacional para seus acervos

A Fundação Biblioteca Nacional, vinculada ao Ministério da Cultura (FBN/MinC), incluiu mais de dez mil títulos no Cadastro Nacional de Livros de Baixo Preço. Com isso, cerca de 2.500 bibliotecas públicas estaduais, municipais, comunitárias, rurais e pontos de leitura do país, inscritos no Cadastro Nacional de Bibliotecas Públicas, já começaram, desde a última sexta-feira (13/01), a escolher os livros preferidos por seus usuários.

A iniciativa faz parte do Programa de Ampliação e Atualização de Acervos das Bibliotecas de Acesso Público, criado em 2011 pela Biblioteca Nacional, com recursos de R$ 40 milhões. Com este orçamento, o maior feito pelo MinC na recomposição do acervo da rede de bibliotecas públicas do país, o Programa de Ampliação trouxe uma grande novidade, que foi a liberdade para a escolha dos livros que irão compor o acervo de cada biblioteca. Como ponto de partida, foi lançada uma lista de livros inscritos pelas editoras no Cadastro Nacional de Livros de Baixo Preço, cujo valor final de venda ao consumidor não ultrapasse R$ 10,00.

O prazo para as editoras efetuarem o cadastro dos livros que servirão de base para a escolha das bibliotecas venceu no final de 2011. No edital, a FBN/MinC também convocou as livrarias, bancas de jornal e outros varejos interessados em fornecer os livros a se inscreverem no Cadastro Nacional de Pontos de Venda. O valor a ser adquirido pelas bibliotecas diretamente junto a esses pontos de venda chegará, entre janeiro e março de 2012, a R$ 34 milhões.

Protagonismo

“Este é um momento único no setor da biblioteconomia brasileira. Com estes editais invertemos uma lógica pré-estabelecida”, afirma o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, idealizador do projeto. “Bibliotecários e demais agentes que mediam a leitura assumirão, pela primeira vez, o protagonismo na escolha dos livros que seus leitores desejam ler”, afirma.

Segundo estimativas do presidente da FBN, as bibliotecas públicas municipais, estaduais, rurais e comunitárias que se cadastrarem para participar do edital, receberão um cartão-livro com crédito que, em média, será de R$ 5 mil, “valor muito acima da média histórica de investimento do Ministério. É um claro sinal da importância do tema para o Governo Federal”.

 Bibliotecas vão escolher os livros

Em outro edital, publicado no dia 6/12/2011, as bibliotecas do país puderam indicar os livros que gostariam de ter em seus acervos para atender aos seus leitores. Os 350 títulos mais votados pelas bibliotecas habilitadas terão edições inteiras (4 mil exemplares) adquiridas para distribuição gratuita. A única condição seria que as editoras interessadas fizessem edições mais baratas desses títulos para que sejam vendidos no mercado a preços de capa até R$ 10. Serão destinados R$ 13 milhões para esta ação.

(Texto: Nemésia Antunes – Ascom/MinC)
in: http://www.cultura.gov.br/site/2012/01/20/livros-de-baixo-preco/

2 comentários:

  1. Sugiro que você vá no blog da Denise e peça autorização para reproduzir em seu blog as notas sobre as edições espúrias inscritas no programa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pela sugestão, denser.
      vou fazer isso.
      abraço

      Excluir