quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Jairo Cézar no ônibus


A GUERRA

No eterno lamento dos dias,
Dos tristes dias iguais,
Parece que não se mexem,
Lamúrias descomunais.

A noite viúva do dia
Veste vestes virginais,
Chora o angustiante choro das harpas,
Choram os anjos de metais.

Os gemidos já se ouvem,
Deflorada foi a terra,
Pelo corpo do inimigo,
Pela injusta causa da guerra.

do meu primeiro livro, Escritos no Ônibus de 2010

2 comentários:

  1. Parabéns pelos textos e pelo blog! Já está nos favoritos. Acompanharei sempre!

    ResponderExcluir